robertocamarajr/ Abril 23, 2019/ Blog, Notícias/ 0 comments

Frase de abertura

Oi,
Tudo bem contigo?
Pois eu estou me dando tapinhas nas costas. Afinal, quando fui abrir o Dashboard do Mailchimp para começar a preparar esta edição, qual foi minha surpresa ao ver ninguém menos James Cridland, responsável pelo PodNews, uma das newsletters que serviram de inspiração para o Podcastologia, se cadastrou esta semana no projeto.
Então, James, se realmente estiver lendo isso. Thanks a Lot! What an honor!
Aproveito para te agradecer por compartilhar e divulgar o Podcastologia.
Ah! Não foi você? Bem. Alguém está fazendo isso pois o número de cadastrados vem aumentando, para a minha alegria e – creio eu – de todos aqueles que curtem a mídia.

Forte abraço,
Roberto


Tattoo com a logo da Unión Podcastera

Isso sim é que é gostar de Podcasts. Vi no Twitter.

Meus 2 pitacos sobre a ABPod

Como já havia comentado na 6ª edição do informativo do Podcastologia, estão oficialmente abertas as inscrições de chapas para as Eleições da Associação Brasileira de Podcasters. Maiores informações no site oficial da ABPod. Me perguntaram qual a minha opinião sobre a Associação mais de uma vez desde então e aqui vai:
Sabem aquela história de que “há males que vem para o bem”? Pois é. Acredito que a Associação precisava de uma boa sacudida e foi isso o que aconteceu. Ao meu ver, o objetivo mór da próxima diretoria da ABPod, deveria ser o de buscar representatividade legal, para poder, por exemplo, lutar pelo reconhecimento da Profissão de Podcaster ou voltar a mesa com o ECAD para o uso de música nos programas (como o acordo que um dia já existiu).
Poderiam também tentar acordos com instituições culturais públicas (eu sei. Bem mais difícil hoje em dia) e/ ou privadas (Hello Serrapilheira e tantas outras), para conseguir oferecer cursos e palestras, não somente para Podcasters mas também para o mercado entender melhor a mídia. O bom e velho Lobby.
Acredito que deveria sim haver a cobrança de uma pequena mensalidade (por exemplo: R$10,oo/mês para Podcasters amadores e outro valor maior para os profissionais, que aqui incluo qualquer pessoa que receba algum valor pecuniário para desenvolver qualquer ponto na produção de um programa. Seja edição, criação de conteúdo, vitrine, etc, etc.). Afinal, vivemos em um mundo capitalista, e é preciso dinheiro para existir, quiçá representar um grupo.
Por último, seja lá qual for o resultado destas eleições, espero de todo o coração que faça um ótimo trabalho.

Netflix dos Podcasts?

Como disse Sara Weber, da Sara’s Podcast Newsletter (outra das inspirações para o Podcastologia, BTW), a Guerra do Podcast começou:
Com um aporte financeiro de U$100,000,000.00 (para quem se cansou de contar os zeros, isso são cem milhões de trumps) foi lançada a Luminary, agregador de podcasts, com conteúdo exclusivo pago, que pretende ser a Netflix da mídia, mesmo dizendo que não é bem assim.
Entre as celebridades com programas exclusivos na plataforma temos Trevor Noah (do The Daily Show), Lena Dunham (Atriz, roteirista e criadora da série Girls, da HBO), Karamo (um dos Fab5 do Queer Eye da Netflix) e outros. Por enquanto, são 40 Podcasts a um preço de U$7.90/ mês.
Mas nem tudo é um mar de rosas para a nova empresa.
O serviço foi lançado somente em 4 países: Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Austrália. Fora isso, nheca de pitibiriba e é a primeira vez em que uma mídia reconhecidamente aberta como o Podcast, é bloqueada geograficamente (Tem coisa mais irritante do que tentar assitir um vídeo no YouTube e ficar aquela tela chuviscada avisando que não está liberado para o seu país?).
Como alguns podcasts famosos como Love+Radio, Guys We F****d ou LGBTQ&A migraram para a ala exclusiva da plataforma e os antigos ouvintes de outros países estão duplamente fulos: primeiro por terem que – olha só o “absurdo” – pagar pelo conteúdo que sempre tiveram de graça, e segundo pois, mesmo querendo pagar, não podem ouvir por causa do tal bloqueio geográfico.

Como se não bastasse o app (ao menos para Android) está cheio de bugs. A própria Sara comenta que “O podcast trava sempre que eu abro outro aplicativo ou o display do meu telefone é desligado – o que torna a audição quase impossível. Você não pode filtrar episódios baixados ou selecionar facilmente uma lista de reprodução.”
Um detalhe: Apesar de terem saído do Google Podcasts, a BBC liberou seus programas para o Luminary, segundo o Podnews. Outro a bater forte na Luminary foi Kevin Goldberg, do DiscoverPods. Ele fez uma análise mais completa que você pode conferir aqui.

Eu reconheço o trabalho de se produzir um bom programa adoraria poder pagar pelos meus podcasts prediletos, mas – por enquanto – minha $ituação ainda não permite. Apadrinho o que posso e faço uma doação anual beeeeeeeem básica para a Radiotopia – afinal, foram eles que me ensinaram a amar Podcasts. Dito isso, a premissa da Luminary, ao meu ver, não é de todo equivocada. Não vejo problema algum em cobrar por um serviço ou produto. Mesmo um podcast. E talvez quando todos os bugs forem resolvidos, a situação mude para empresa.
Se quiser incluir o seu Podcast na parte free da plataforma, basta seguir estas instruções.

Agregador social?

Foi no Meio que vi a dica de que há um novo player de podcasts na praça: se chama Swoot (Android e iPhone). A diferença: usuários podem fazer amigos, como se fosse uma rede social, e ver que podcasts seus amigos estão ouvindo. O The Verge fez uma ótima matéria a respeito, tanto que resolvi testá-lo, mesmo o app tendo ontem a tarde, somente 42 downloads no Google Play.
Achei a premissa bem legal e, nas últimas horas, desde que instalei o app, percebi que ele criou um certo buzz, principalmente entre ouvintes de língua espanhola.
Encontrei alguns bugs no player e sugeri algumas mudanças – como a possibilidade de compartilhar automaticamente nas minhas redes sociais, toda vez que começasse a ouvir um novo episódio, automaticamente. Algo parecido com o que o falecido last.fm fazia (ou será que ainda faz?).
O app ainda tem muito o que melhorar, mas creio que algo bom pode sair desta experiência. É aguardar para ver.
Ainda não será meu player principal, mas cada vez que ouço um episódio, corro lá para marcar e meus joinhas ou “negativinhos” (qual o nome do emoji do não gostei?).


Pelo feed

  • O Fórum de Teresina, Podcast da Revista Piauí, promete transformar sua Maratona em (dããããããã…) um Podcast. Segundo foi dito no episódio da semana passada do programa, os ingressos esgotados em poucas horas “mais rápido que para o show de Sandy e Júnior”. Foi na 5ª edição do Podcastologia que falei sobre a Maratona.
  • O Jornal O Globo publicou uma grande reportagem em seu segundo caderno sobre Podcasts. O texto de Luiza Barros está muito bem escrito e vale a pena o clique.
  • No UaiPod, encontro de Podcasters mineiros, foi lançado o fórum Podosfera.org.
Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.